Dom Casmurro: Resumo do Livro de Machado de Assis - Mais Educação

Dom Casmurro: Resumo do Livro de Machado de Assis

. .

Resumo e análise do livro Dom Casmurro - Capitu e Bentinho

Da obra de Machado de Assis, este resumo curto e objetivo sobre o livro Dom Casmurro serve como base, para entender o enredo e a história do livro. A obra gira basicamente entre dois personagens: Capitu e Bentinho.  Recomendamos que leia o livro se possível já que, é difícil o entendimento total somente com este resumo.

Personagens do livro Dom Casmurro

  1. Bento - jovem de boa família que se torna seminarista por promessa da mãe. Amou e exaltou a Capitu. Possuía bom caráter e acima de tudo uma profunda crença em Capitu.
  2. Capitolina ou Capitu - pintada como mulher ideal, boa filha, excelente adolescente.
Imagem de um casal representando Capitu e Bentinho
Representação de Capitu e Bentinho

Resumo geral do livro - assunto

Bentinho, que recebeu o nome de Dom Casmurro, devido à atitude amargurada que assume depois dos fatos que vamos expor, conta o que foi sua vida. Fala de sua mãe precocemente viúva. Sua mãe faz uma promessa de fazê-lo padre. Desde menino conhece Capitu, então uma menina e, entre eles, forma-se desde logo uma relação amorosa de grande beleza lírica. 

O romance prossegue, quando é interrompido pela ida de Bentinho para o seminário. Este não tinha vocação e promete deixar o seminário para se casar com Capitu. No seminário trava amizade com Escobar, cidadão paranaense, que se torna intímo de Bentinho. Sai do seminário e casa com Capitu. Daí em diante a vida de ambos decorre entre mil felicidades. Tudo é um mar de rosas. Todavia, começam a aparecer suspeitas sobre a tão decantada felicidade de Capitu.

Até a essa altura Capitu havia sido pintada como um poço de virtudes. Uma mulher ideal. Mas, de repente, instala-se em Bentinho a suspeita. Escobar morre afogado e Bentinho nota uma profunda consternação em Capitu. Capitu fica grávida e nasce o único filho, Ezequiel, a princípio bem recebido, mas à medida que cresce mais vai se assemelhando com Escobar. 

Constatada a suspeita, Bentinho procura Capitu para pedir-lhe uma explicação e a confirmação do adultério. Capitu não confirma. Bentinho  tenta o suicídio, mas falha nisso. Manda Capitu e Ezequiel para a Europa. Capitu morre lá. 

Mais tarde Ezequiel, estudante, aparece perante o pai, e Bentinho tem a certeza definitiva da traição de Capitu. Pouco depois Ezequiel morre numa excursão em Jerusalém. Bentinho torna-se o farrapo humano, levado a isso pelo seu grande trauma e passa a chamar-se de Dom Casmurro.


Análise do Livro Dom Casmurro

Imagem de um homem frustrado
Dom Casmurro: a frustração em pessoa!

Na obra Dom Casmurro, está presente o grande pessimismo de Machado de Assis. Não há dúvida de que é uma continuação, pelo menos em tese, de Memórias Póstumas de Brás Cubas. A grande tese é a aparente frustração dos dois principais valores que regem a existência dos seres o amor e a amizade. Pois Capitu, a personificação do amor, no fundo, negou-se de uma forma vil. Escobar, o amigo fiel, desvirtuou a amizade sagrada. 

Na figura de Capitu, Machado de Assis quis fazer a desmitificação da mulher, pois até ali ela foi endeusada pelo Romantismo e logo foi jogada ao adultério. Aí entra o filósofo Schopenhauer, que além do pessimismo, ainda se encarregou de destruir a mulher da função de sacerdotisa do amor. Para o filósofo a mulher é algo inútil, por ser fútil e banal. Percebe-se que Machado apenas se serve da filosofia dele, para explicar que o sentimento sem bases autênticas não poderia sobreviver.

Tanto a amizade de Escobar como o amor de Capitu não estavam lastrados em bases sólidas e reais. Machado de Assis mostra como um homem não deve agir, para não perder os dois bens mais sagrados da vida, o amor e a amizade. Nada de endeusar a mulher e e de fazer da amizade algo definitivo e sólido. O ser humano tem deficiências, tem falhas, por isso a única maneira de esperar algo autêntico deles, é colocá-los nos seus devidos lugares. É preciso ter uma visão real, desmistificada, sóbria e indeformada dos seres para que os possamos entender, para que não nos decepcionemos com eles. Foi isto que o Bentinho não entendeu, e foi por isso que ele se torno a frustração em pessoa.

Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.