Biografia de Machado de Assis: Obras e estilo do autor.

. .

Resumo sobre a vida de Machado de Assis

Machado de Assis (1839 - 1909) , nasceu e morreu no Rio de Janeiro. Foi membro da Academia Brasileira de letras e amigo de José de Alencar. Publicou o primeiro trabalho literário, o soneto “À Ilma. Sra. D.P.J.A.”, no Periódico dos Pobres, número datado de 3 de outubro de 1854. Suas obras abrangem dois gêneros literários. O Romantismo e o Realismo.

Obras de Machado de Assis

Machado de Assis (Fonte: Pixabay)

1° Fase - Romântica

Teatro: 
- Desencantos (1861)
- Teatro (1863)
- Quase Ministro (1864)

Poesia:
- Crisálidas (1864)
- Falenas (1870)
- Americanas (1875)

Conto:
- Contos Fluminenses (1870)
- Histórias da Meia - Noite (1873)

Romance:
- Ressurreição (1872)
- A mão e a Luva (1876)
- Iaiá Garcia (1878)
- Helena (1876).

2° Fase - Realista

Poesia:
- Poesias Completas (1901)

Conto:
- Papéis avulsos (1882)
- Histórias sem data (1884)
- Várias Histórias (1895)

Romance:
- Quincas Borba (1891)
- Esaú e Jacó (1904)
- Memorial de Aires (1908)

Ensaios, crônicas, contos:
- Páginas Recolhidas (1899)
- Relíquias da Casa Velha (1906)

Leia mais: Realismo e Naturalismo: Características e Diferenças


Estilo 

A primeira fase apresenta, entre outras, como principais características: soluções estéticas mais próximas do Romantismo; tênues traços de humor, mas desprovidos de pessimismo, de ceticismo e de ironia; o sentimentalismo supera as sugestões sensualistas e erotizantes.

Na segunda fase, o autor:
  • extirpa o "sentimentalismo" e o "moralismo superficial";
  • extingue a "fictícia unidade da pessoa humana";
  • despreza as "frases piegas" e "o receio de chocar preconceitos";
  • elimina " a concepção do predomínio do amor sobre todas as paixões";
  • afirma "a possibilidade de escrever um livro sem recorrer à natureza";
  • desdenha a "cor local";
  • introduz, "finalmente, entre nós, o humorismo";
  • analisa o homem em seu meio movido pela vaidade, cobiça, prazer, desejos mesquinhos, inveja, hipocrisia, adultério;
  • revela-se pessimista em relação à vida e o homem, sem ser angustiado, antes, irônico;
  • mostra que o homem caminha para a degeneração física (morte), psicológica (loucura) e moral (valores);
  • apresenta uma visão trágica da existência;
  • questiona o comportamento aparente do homem em detrimento da essência;
  • afirma que tudo gira em torno de jogos de interesses;
  • utiliza-se da intertextualidade;
  • faz referências e "dialoga" com o leitor;
  • cria geralmente capítulos curtos, e suas personagens são retomadas em outras obras.
----
Referências Bibliográficas:
Biografia de Machado de Assis. Academia Brasileira de Letras. Disponível em: http://www.academia.org.br/academicos/machado-de-assis/biografia - Acesso em dezembro de 2017.

Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.

.