Platão - Biografia e Resumo - Mais Educação
.

Platão - Biografia e Resumo

. .
.

Platão - Uma influência importante na Filosofia

Platão nasceu na Grécia, em 428 ou 427 a.C., e pertencia a uma família nobre de Atenas. Seu nome verdadeiro era Arístocles, mas foi chamado de Platão devido, talvez, à sua constituição física: plato, em grego, significa "de ombros largos".

Busto de Platão
Busto de Platão - acervo Museu do Vaticano


Aos 20 anos, conheceu Sócrates, do qual se tornou discípulo até a morte do mestre em 399 a.C. Viajou então para Megara, onde estudou com o famoso matemático Euclides. Depois esteve em vários outros lugares, tendo estudado astronomia no Egito, matemática em Cirene (norte da África) e esteve com discípulos de  Pitágoras em Crotona (sul da Itália atual). Essas viagens e estudos deram-lhe a formação intelectual necessária para formular sua próprias teorias filosóficas.

Por volta de 387 a.C. , volta a Atenas onde funda sua escola nos jardins construídos pelo herói Academus. Daí sua escola ter ficado conhecida como Academia. Seu discípulo mas famoso foi Aristóteles (384-322 a.C.), que exerceria, também como Platão, muita influência no pensamento ocidental. 

Platão passou os últimos anos de sua vida na Academia, morrendo em 348 a.C. Dono de um estilo agradável, suas obras filosóficas contêm muitas passagens poéticas e alguns de seus textos tornaram-se bastante conhecidos como o diálogo chamado Fédon, onde conta os últimos momentos de vida de Sócrates.

O espírito e a matéria

Para Platão, o mundo em que percebemos com nossos sentidos é um mundo ilusório e confuso, um mundo de sombras onde nada é estável ou permanente, impossibilitando o verdadeiro conhecimento. Mas essa realidade sensível não é tudo o que existe. Há um outro reino, mais elevado, espiritual e eterno, que só é acessível através da razão. Para se conhecer a verdade, portanto, é preciso ir além dos sentidos, é preciso alcançar o Mundo das Ideias, onde está a imutável essência das coisas.

Conhecer é recordar

Detalhe da pintura a escola de atenas
Platão discute com Aristóteles - detalhe de A escola de Atenas de Rafael. A filosofia de Platão é espiritualista, por isso o pintor representou-o apontando para o alto; já em Aristóteles se destaca o papel da experiência e da observação da realidade, por isso é representado apontando para baixo. Podemos perceber, nessa obra, que Rafael usou o rosto de Leonardo da Vinci para representar Platão, numa homenagem a esse incrível artista do Renascimento.

Como vimos, na filosofia platônica há, portanto, dois mundos: o sensível (dos fenômenos) e o inteligível (das ideias) e é esse último que atrai o nosso espírito. Mas como nasceu essa atração?

Segundo Platão, antes de ficar aprisionado num corpo, o espírito já teria habitado o mundo luminoso das ideias, onde conheceu a verdade. Ao "cair" no mundo terreno, ele guarda apenas vagas lembranças dessa existência anterior. Contudo, essas reminiscências fazem com que o espírito esteja sempre voltado para aquele mundo inteligível.  Mas as paixões humanas, as sensações do corpo tendem a desviá-lo desse caminho.

Por isso, apenas a parte racional ou mental do homem é considerada nobre. As sensações físicas não podem ter o controle do comportamento, devendo ficar subordinadas à razão. 

A difusão das ideias de Platão

A filosofia platônica exerceu grande influência no Ocidente. Até o século XV, apenas uma pequena parte de sua obra era conhecida. Em 1484, o humanista italiano Ficino traduziu todos os seus textos para o latim, colocando-o ao alcance dos intelectuais. 

Mas a leitura de Platão sofreu influências das ideias cristãs que imperavam na época. Com isso, o Mundo das Ideias, o reino da Verdade absoluta, passou a ser associado ao céu cristão.

De qualquer forma, seu pensamento marcou bastante a vida cultural do período  conhecido como Renascimento.

No comments

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.