.

Como saber quando usar crase

. .
Crase é a fusão de duas vogais idênticas e em sequência.
Na língua portuguesa, aplica-se o acento grave quando duas letras "a" se encontram, formando a contração "à".
"Mario acordou às 6 horas e foi à escola. Depois, almoçou bife à parmegiana. À tarde, assistiu à partida de vôlei pela televisão".
Quando se pergunta o que é crase, é comum algumas pessoas responderem que é o acento grave (`) colocado no "a". Esse acento não é crase, mas um sinal gráfico que indica a ocorrência de crase. 

Quando usar crase

"Chegou à discoteca muito tarde" - o verbo "chegar" pede a preposição
a e a palavra discoteca aceita o artigo a .(Imagem: Pixabay).

Quando você escreve um texto, sente dificuldade de saber quando usar crase? Isto pode ser sanado quando entendemos esse fenômeno linguístico.
1° - A fusão da preposição "a" com o artigo feminino "a".
Exemplos:
  • Dei a rosa a + a menina = Dei a rosa à menina
  • Voltaram cedo a + a cidade = Voltaram cedo à cidade
  • Amélia é dedicada a + a família = Amélia é dedicada à família
2° - A fusão da preposição "a" com o "a" inicial dos demonstrativos "aquele", "aquela", "aquilo", "aqueloutra".
Exemplos:
  • O prêmio coube a + aquele jovem = O prêmio coube àquele jovem.
  • Nunca te dirigiste a + aquela adega? = Nunca te dirigiste àquela adega?
  • Não visamos a este, mas a + aqueloutro efeito - Não visamos a este, mas àqueloutro efeito.
3° - A fusão da preposição "a" com o demonstrativo "a".
Exemplo:
  • Paulo dirigiu-se a + a da direita = Paulo dirigiu-se à da direita.

Quando não ocorre crase.

Antes de palavras masculinas:
- Pedro estava a . (pé é uma palavra masculina).
- Célia só compra a prazo. (prazo é uma palavra masculina).
Antes de verbo:
- O professor começou a chorar. (Choras é verbo).
- Nós pusemos tudo a perder. (perder é verbo)
Antes de numeral empregado em sentido genérico:
- O número de participantes chegou a 150. (emprego genérico do numeral).
Ocorre crase antes de numeral determinado: "O jogo começa às 15 horas"
"Refiro-me às duas zagueiras do time"

Antes de pronome indefinido, pessoal e de tratamento:
- Dê a bola a alguém.(alguém é pronome indefinido)
- A decisão interessa a mim. (mim é pronome pessoal).
- Entreguei o documento a Vossa Excelência. (Vossa Excelência é pronome de tratamento).
Entre palavras repetidas:
- Frente a frente.
- Cara a cara.
- Gota a gota.
- Voto a voto.
- Lado a lado.

Casos especiais do uso da crase

Existem situações que o uso da crase depende do complemento.

Diante de nome de lugar:
  • Para saber quando usar crase, faça uma frase com o verbo vir.
Exemplos:
- Venho da Inglaterra. Vou à Inglaterra.
- Venho de Roma. Vou a Roma.
Neste exemplo, como saber quando usar crase? A crase ocorre quando diante dele for possível usar-se ao mesmo tempo, a preposição "para" e o artigo "a". Se o uso simultâneo de ambos não for possível, não ocorre crase.
Certos nomes geográficos só admitem artigo quando modificados.
Portanto, só quando modificados podem comportar crase.
(Foto: Elevador Lacerda - Bahia- Wikimedia Comons)

Veja outro exemplo:
- João foi à Bahia.
(João foi a Bahia = João foi para a Bahia)
- João visitou a Bahia
(João visitou a Bahia - João visitou para a Bahia)

Antes da palavra casa:
  • Sem crase no sentido de lar. Exemplo: Voltei tarde a casa.
  • Com crase se acompanhar um complemento. Exemplo: Voltei à casa dos sonhos.
A crase é facultativa diante de possessivo singular quando, feita troca por masculino, ocorrer ao.  Veja exemplos:
- Nada conte a minha mãe = Nada conte ao (ou a) meu pai.
Logo, crase facultativa.

Da mesma forma, é facultativa depois de até:
- O porteiro foi até a porta = O porteiro foi até ao (ou o) portão.
Logo, crase facultativa.

Em resumo, a regra geral de quando usar crase é esta: Quando o verbo (ou o termo regente) pedir a preposição a e a palavra seguinte aceitar o artigo a.


Equipe Mais Educação



Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.