.

Como usar o Whatsapp em sala de aula.

. .

Aplicativo pode deixar de ser inimigo para se tornar parceiro em atividades.

A pouco tempo atrás vi uma notícia de um professor universitário que usava um bloqueador de sinal portátil em sala de aula para impedir que os alunos se distraíssem com o uso do celular. Outra imagem que está na internet é de uma escola (alguns afirmam ser no Japão) com um porta celular próximo a entrada onde os alunos devem deixar seu aparelho durante a aula. 

Como usar o Whatsapp para fins pedagógicos
Quando o celular é mais atraente que a aula o que fazer?
O Whatsapp pode ser seu aliado.
Ambas as iniciativas se caracterizam por inibir o uso do aparelho. É uma solução drástica e existem muitos apoiadores destas atitudes.

Particularmente tenho visitado várias escolas e entrado em contato com professores de outros países que relatam o mesmo problema: perdem a atenção da aula para os celulares e outros dispositivos móveis.

Um dos grandes responsáveis pela falta da atenção é o famoso aplicativo Whatsapp no qual a troca de mensagens é constante. É quase um vício para alguns. E a pergunta que muitos professores fazem é a seguinte: Como usar o Whatsapp em sala de aula? Como fazer o vilão se tornar nosso maior aliado?

Algumas experiências no uso do Whatsapp em sala de aula.

Conversando com alguns colegas que contornaram o problema e seguiram aquele velho ditado que diz: "se não pode vencer, se junte ao inimigo" trago algumas boas experiências que acredito serem aplicáveis na nossa realidade educacional:

  • Passe algum trabalho escolar com o uso do Whatsapp - aplicável em algumas disciplinas. Alguns exemplos: pedir para os alunos tirarem fotos de alguns objetos e enviarem para o professor pelo Whatsapp com seus respectivos nomes em Espanhol (ou Inglês se for o caso). Ou ainda tirar fotos de alguma arte (objetos, imagens) que encontrarem no seu dia a dia .
  • Criar grupos no Whatsapp de cada classe - isso ajuda ao professor poder passar avisos de última hora ou manter o contato com todos. Pode lembra-los de compromissos e até passar tarefas pelo aplicativo.
  • Criar um grupo da escola com os pais e responsáveis - somente quem atua na educação sabe o quanto é difícil ter contato com os pais e responsáveis dos alunos. Um grupo no Whatsapp pode aproximar eles da realidade da escola, passar avisos e outras informações. Caso a ideia tenha grande aderência é aconselhável criar um grupo de cada nível escolar. 
  • Você pode ainda criar um grupo de Whatsapp para uso na sala de aula, onde você passar uma questão na lousa e os alunos respondem no grupo. Essa ideia deve ser estuda, conversada e bem elaborada com a equipe pedagógica.
Tem muitas outras ideias que podem surgir em reuniões pedagógicas ou discussões entre os professores e equipe pedagógica. O uso do Whatsapp em sala de aula deve servir como um complemento a outras atividades ou como um meio de integração entre toda a comunidade escolar

Avalie as ações e projetos. Faça um plano piloto

Hoje a maioria dos alunos se interessa
por tecnologia. Você precisa também se
interessar.(Fonte: Wikipedia)
Nunca implemente uma novidade para toda a escola diretamente. Faça um teste. Se deseja criar um grupo de pais faça primeiro - por exemplo - somente com os pais dos sextos anos. Normalmente os alunos são de uma faixa etária de grande dependência dos pais e poderá avaliar melhor os resultados.

Para uso do Whatsapp em sala de aula converse com um professor mais adepto da ideia para testar. Oriente e deixe livre para surgir ideias. Avalie no mínimo a cada quinzena os resultados. Veja se os alunos estão se interessando pelas atividades via aplicativo, auxilie na criação de novos desafios ou procure alguns interessantes pela internet.

Tenha atividades surpresas na manga com o uso do aplicativo. Alunos gostam de novidades, de serem surpreendidos. Não revele o dia em que usará o aplicativo ou algo diferente. Essa regra de ouro vale para qualquer atividade.

Mãos a obra!

Cassemiro Luis
- Licenciado em Filosofia, especialista em Psicopedagogia - 




Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.