Indisciplina em sala de aula: a origem

. .

Alunos que não obedecem, aulas que não rendem. A indisciplina leva professores a desistir da carreira.

   A cena parece ser habitual mas preocupa. Alunos que não respeitam o professor ou frequentemente agem como se a escola fosse um ambiente qualquer. Picham carteiras, agridem colegas e funcionários, falam palavras ofensivas e não se sentem intimidados com a presença do diretor ou da equipe pedagógica. É um mal a se enfrentar.
   A primeira atitude é apontar o dedo para os alunos como total culpados. Afinal, seguimos a lógica de que o professor está para ensinar e o aluno para aprender. Se não resolver? Nada que chamar os pais do mesmo até a escola não resolva, os quais raramente comparecem. Então onde começa o problema?
 
 Você já está ficando louco? Créditos: dailymail.co.uk
 A geração de adolescentes que hoje está nas salas de aula são filhos de uma geração que cresceu desacreditando na escola, em especial a pública. Enxergam os professores de hoje como os viam à mais de 15 anos atrás. Seguindo este pensamento não demonstram interesse em fazer algo ou se esforçar um pouco mais, a escola passa a ser somente uma garantia de que seu filho terá um papel comprovand que ele terminou um certo nível escolar.
Junto aos pais existem os fatores externos: os governos querem sua educação por números positivos e não por qualidade de ensino. Desta forma forçam os Núcleos de Educação a garantir o número máximo de aprovações. O aluno acaba não temendo a reprovação por ausências, por não fazer as atividades propostas ou a expulsão por indisciplina.
Junte a falta de compreensão dos pais com a falta de apoio externo da Secretária da Educação e está feito o quadro: cada vez mais faltam professores. E os motivos? 
   Além da desmotivação salarial o fator da integridade física e psíquica é levado em conta para os universitários mais jovens antes de botarem o pé em uma sala de aula. Ninguém quer trabalhar em uma profissão que é ameaçado, ofendido, tem o seu carro depredado e outras barbáries que vemos e ouvimos. 
  Junte a isto a falta de apoio muitas vezes da própria direção interna dos colégios engessadas em agradar o governo. Não buscam inovar. É mais fácil aplicar um modelo arcaico de gestão embasado em teorias pedagógicas do século passado do que inovar o modelo pedagógico da escola e até endurecer as regras.
   Concluo que não existe um único motivo para a indisciplina. Normalmente quando uma classe é indisciplinada metade das outras da mesma escola o são. A falta de organização, respeito e interesse de todos os envolvidos no processo educacional é um vírus que contamina toda a escola. Todos são culpados: pais, alunos e professores. 
  A indisciplina não é de hoje. No meu tempo como aluno ela já estava bem ativa e os fatores que contribuem para sua expansão no meio escolar incrivelmente continuam sendo os mesmos. 

Contribuição: Cassemiro Luis 
Professor, Educador e Instrutor

Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.