.

Independência do Brasil: Resumo fácil para você estudar.

. .

Resumo sobre a Independência do Brasil - Saiba como foi o processo de Independência do Brasil.


O processo de independência do Brasil surgiu do desejo de recolonizar o Brasil.
Em resumo, a emancipação brasileira - Independência do Brasil -  da tutela portuguesa é fruto de elaboração lenta mas persistente. Para a mesma, contribuíram fatores de ordem econômica, social e política, cujos fundamentos remontam a fase colonial, funcionando portanto como fatores de causa imediata.

Dom Pedro I, que passou a governar o Brasil com o retorno de D. João VI para Portugal, passou a sofrer pressão dos dois lados. A Coroa portuguesa o pressionava para que reestruturasse o poder de Portugal na colônia. Os brasileiros, por sua vez, viam nele a grande chance de mudar a situação.

Da mesma forma, não eram todos que queriam a Independência do Brasil. Um exemplo era José Bonifácio (líder político) que achava necessário que o Brasil mantivesse vínculos com Portugal, de quem, aliás, o Brasil deveria voltar a ser colônia.

Porém, a tensão só aumentava. Quanto mais os portugueses pressionavam, mais tornava-se forte no Brasil um sentimento nacionalista, antiportuguês. Os grupos que lideravam o movimento pela Independência do Brasil eram na maioria comerciantes, grandes senhores de terra, advogados e parte do clero.
Imagem do monumento da Independência do Brasil
Monumento da Independência - Ipiranga, São Paulo

Em resumo, a Independência do Brasil era necessária para manter a liberdade econômica e administrativa.

A pressão dos brasileiros forçou Dom Pedro I a proclamar à Independência em 7 de setembro de 1822 e favorecer os interesses das elites brasileiras, pois, a situação da maioria da população e dos escravos não mudou.

Um resumo dos fatores que levaram a Independência do Brasil:


1. Fatores de ordem econômica:  
- Restrições e imposições peculiares a todo estatuto colonial 
- A abertura dos portos (1808) transfere nossa dependência econômica de Portugal para a Inglaterra - Quadro da exportação brasileira 
- Perturbações financeiras durante a permanência da Côrte portuguesa no Brasil: balança comercial deficitária e consequente desvalorização da moeda.

2. Fatores de ordem social: 
- Elevação do nível de via material e intelectual durante a fase em que o Brasil foi sede da monarquia portuguesa. Inconformação da sociedade brasileira ante a iminência do retorno ao ambiente colonial.

3. Fatores de ordem política: 
- Influência do ideal democrático desde a Inconfidência mineira  
-  Consequências da transladação da Côrte portuguesa para o Brasil: montagem de complexa máquina administrativa  no Rio de Janeiro; conquistas da Guiana francesa e do Uruguai; elevação do Brasil a reino.
- A Revolução Constitucionalista de 1820 e suas consequências: retorno da Côrte; tentativa de recolonização do Brasil.


4. O Movimento pela Independência do Brasil: 
- Atitude conciliatória de Dom Pedro, em 1821.
- Campanha pró permanência do Príncipe Regente: o Dia do Fico; José Bonifácio e a legislação anti-portuguesa.
- Campanha pró independência dp Brasil, através de representações, manifestos e artigos, em que sobressaem Clemente Pereira, Gonçalves Lêdo e Hipólito da Costa.


Imagem do grito da Independência
A obra Indpendência ou Morte, de Pedro Américo retrata o momento em que Dom Pedro
proclamou a célebre frase em 7 de setembro de 1822. O príncipe regente estava às margens
do Riacho do Ipiranga, em São Paulo. (Fonte:Wikimedia).


5. O Sete de Setembro:
- Necessidade de um gesto, uma proclamação, um ato enfim, que extinguisse a vinculação jurídica entre Brasil e Portugal.
- O episódio do Ipiranga e sua repercussão.

Este é o resumo dos principais fatores que levaram a Independência do Brasil. Serve como base para estudar.

Consequências da Independência do Brasil

Portugal não aceitou entregar o Brasil sem receber nada em troca. Após oito meses que Dom Pedro I foi aclamado Imperador (dezembro de 1822), Portugal reconheceu a Independência do Brasil. Em troca, ficou acertado que o novo país deveria pagar 2 milhões de libras esterlinas ao governo português. Para efetuar o pagamento, o Brasil pediu um empréstimo a Inglaterra. Foi a primeira dívida financeira do Brasil como país independente.
A Independência do Brasil não gerou grandes mudanças sociais. Entre os escravos, por exemplo, a vida continuou a mesma. Embora muitos chegassem a acreditar no fim da escravidão. 
Ao contrário do que alguns livros afirmam, a Independência do Brasil não foi totalmente pacífica e houve derramamento de sangue. Na Bahia o brigadeiro Inácio Luis Madeira de Melo, fiel a Lisboa, passou a hostilizar agressivamente quem fosse a favor da independência e, não acatando a ordem de Dom Pedro I para embarcar para Portugal. Combatido e com as derrotas das suas tropas à vista, decidiu embarcar em fuga com mais de 50 navios para Portugal, em 02/07/1823.

Elaboração:
Equipe Mais Educação
Imagens: Wikimédia Comnos



Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.