.

Concurso Público: fraudes e crimes - o golpe!

. .
O sonho de muitos trabalhadores é ingressar em um carreira no serviço público. Além da estabilidade, a remuneração, e a perspectiva de carreira são atrativas. Mas, e quando se descobre que o concurso público que você tanto estudou e se dedicou foi fraudado? Como fica a sua autoestima, quando descobre que você teria chance de ter assumido uma vaga se, os que estão classificados na sua frente, não tivessem fraudado o concurso público.


E como acontece este golpe tão comum de fraudes e crimes em concurso público? Vamos por partes:


Como era a fraude em concurso público no passado.

Já ouviu aquele amigo falando que concurso público com só uma vaga disponível é fria pois, "alguém mais chegado já está garantido"? Então, isto mudou. Embora não se descarte este tipo de fraude, ela ficou mais difícil. Hoje, os resultados dos processos seletivos saem em editais e estão disponíveis na internet. Não ficam restritos aos diários oficiais ou murais informativos. 
Fraudar um concurso com uma só vaga é arriscado. É fácil de descobrir.
No passado era comum a fraude de uma prova ou
concurso com a famosa cola. O candidato recebia as
respostas certas anteriormente.

Como é a fraude de concursos públicos atualmente

Com a internet e os portais da transparência em quase todas as esferas dos poderes, ficou mais difícil abrir uma vaga em um concurso público para algum "compadre". A informação esta na palma da mão e , fica fácil notar a corrupção quando ele é explicita.

Os golpistas evoluíram e a fraude em concurso público agora envolve processos seletivos com grande volume de vagas. No mínimo 10. Um concurso para professor por exemplo, com 100 vagas, é fácil de ser fraudado. E acredite: existem casos de fraudes em concursos públicos de nível fundamental! Então, não se engane acreditando que a fraude ocorre somente com vagas de alta remuneração.

A fraude em concurso público envolve normalmente:
  • O candidato fraudador;
  • Algum agente público ;
  • A instituição contratada para a realização do concurso;
Nos primórdios, se usava o "ponto eletrônico" onde, um cúmplice do crime passava as respostas para o candidato. Como o golpe ficou manjado agora usam do seguinte esquema:
Você estuda e se esforça e ao final descobre que
alguém fraudou a prova. Frustante.
  1. Agente público entra em contato com o responsável pela empresa aplicadora do exame;
  2. Passa os nomes dos candidatos que deseja que sejam aprovados;
  3. O candidato comparece no dia da prova e faz normalmente o exame;
  4. Durante a correção o gabarito do candidato é trocado por outro, com todas as respostas certas. Mas atenção! Para não levantar suspeitas, em alguns casos algumas respostas são marcadas erradas, para que a classificação não fique sequencial e dificulte uma investigação. Exemplo: Em um concurso com 10 vagas e 2 candidatos fraudadores a colocação dos mesmos pode ficar 3 e 8 . Tudo para não levantar suspeitas.
  5. Outra fraude comum em concurso público envolve a empresa organizadora da prova. Tal empresa é favorecida no processo licitatório. Após a elaboração da prova um funcionário repassa para o "chefe do esquema" as provas e os gabaritos. O mesmo repassa as provas antecipadamente para os candidatos envolvidos no esquema.


Como não ser enganado por um fraude em concurso público.

Quem frauda concurso público não é amador. Eles sabem o que acontece se forem pegos e usam de vários artifícios para despistar. Descobrir este tipo de golpe é difícil mas , alguns indícios de fraude podem ser notados:

  • Verifique os nomes dos aprovados na sua frente. Uma consulta na internet pode indicar pistas de fraudes.
  • Desconfie de concursos públicos que só pessoas de determinada região passaram. Exemplo: Somente moradores do Centro da cidade foram aprovados nas primeiras colocações. Fique mais desconfiado se os sobrenomes indicarem parentescos políticos.
  • Reveja as questões da prova quanto a erros de elaboração. Uma prova mal elaborada ou com questões confusas, erros de impressão e cheias de "pegadinhas" pode ser proposital para favorecimento de alguns, que saberão as respostas corretas.
  • Caso note candidatos usando celular, ponto eletrônico comunique o fiscal de prova. Se existir omissão está comprovado o favorecimento.
  • Os envelopes que contém as provas devem estar lacrados. Caso o lacre esteja violado os candidatos podem antes da distribuição, fazer a contagem do número de provas disponíveis. É necessário que a quantidade seja a mesma que consta na etiqueta do envelope. 
Mesmo descoberto a fraude é impossível saber seus limites e ela pode se estender para outras esferas. O prejudicado é sempre o candidato honesto, que estuda para passar em um concurso público e que, pode ser prejudicado perdendo sua vaga para um desonesto. Ou pior, pode ainda passar no concurso e ver o mesmo ser anulado por suspeita de fraude. Infelizmente, este tipo de golpe ainda é comum e , não temos uma receita completa de como evitar ou identificar estes esquemas em concursos públicos. A única coisa certa que você candidato pode (e deve fazer), é estudar para passar nas primeiras posições do concurso e assim, dormir tranquilamente sabendo que seu sucesso não é fruto de trapaças e de crimes.

Equipe Mais Educação

Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.