.

Dinâmicas de Grupo para seleção e contração: boas ou más?

. .

Nunca entendi os motivos das dinâmicas, mesmo pesquisando sobre as mesmas.


  Após todos estes anos ainda não entendo aquele monte de pontinhos escritos onde uma moça fala "sinal" e tenho que mudar as ordens. Sinceramente, mesmo hoje tendo acesso na internet do significado desses testes não entendo. Estaticamente falando se testes deste tipo tivessem a eficácia esperada não veríamos tantas demissões nas empresas, justamente no primeiro ano de contratação. Também não teríamos pessoas que não estão aptas a conviver no trânsito dirigindo habilitadas. As dinâmicas de grupos e testes para seleção estão sendo aplicadas à vários anos pelas empresas.


  Mas então você é contra os testes? Sim. Um teste que se torna previsível não é um teste. Como professor posso afirmar que é como se meus alunos descobrissem cada questão da prova que vou aplicar com um mês de antecedência. Lógico que vão se preparar. Da mesma forma existem hoje na internet vários artigos ensinando passo a passo como passar nestes testes e nas dinâmicas de grupos para seleção de pessoal.

Um candidato mais "ligado" com certeza vai pesquisar e saber como "driblar a metodologia" destes testes. Na verdade são testes antigos inventado sabe lá quando. Tiveram sua utilidade mas hoje soam tão simples que sua eficiência é quase nula. Existem formas melhores de se avaliar um candidato dentro do perfil esperado pela empresa.


Créditos da imagem: http://carreiras.empregos.com.br/-
Acesso : junho/ 2015

  Vou pegar um exemplo de uma empresa de Telemarketing que usa em uma das suas dinâmicas que o candidato convença o grupo a comprar um produto, geralmente algo incomum. Bela dinâmica para contratação de pessoal. É ótima para cargos de vendas presenciais mas inútil para vendas por telefone. A dinâmica teria um efeito melhor para a seleção,  se o recrutador (ou alguém da empresa) ficasse do outro lado de uma linha telefônica. Confrontaria o candidato com um ambiente mais próximo do que ele vai encontrar na realidade. 

  A capacidade de alguns aplicadores de dinâmicas de grupo para seleção de pessoal parece ser zero. Copiam da cópia e dela fazem uma novidade. Se prendem ao que aprenderam na faculdade. Enquanto isso continuam a gerar custos para os seus clientes quando enviam candidatos despreparados para a função que vão exercer.

 Uma dinâmica de trabalho em grupo que vi usarem e é bem interessante, é montar um quebra cabeça. Alguns misturam as peças para que os grupos negociem entre si as faltantes, Outros já inovaram e usam quebra cabeças pequenos mais vários iguais. A equipe tem de separar as peças e montar em um tempo as unidades do quebra cabeça.  

E mesmo assim nunca é prudente avaliar como inapto um candidato que não vai bem em uma dinâmica de grupo para seleção de pessoal. O problema pode estar no aplicador do método e não no avaliado. Não nos imaginemos como "senhores da verdade" que nunca erram. O método científico é falho algumas vezes mas a experiência nos mostra que não tem obstáculos que motivação e persistência não possam superar.

Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.