.

Comemorar o Dia dos Pais na escola: certo ou errado.

. .
Tem se acendido um debate nos últimos anos, sobre a comemorar do dias dos pais no ambiente escolar. Em razão da diversidade familiar nos dias atuais, encontramos crianças criadas somente pela mãe, pelos avós, por casais das mais diversas constituições. No último caso, pensamos somente em casais homo afetivos, o que é uma inverdade. Existem casais que por opções de vida, costumes ou preceitos religiosos não são adeptos a este tipo de comemoração portanto, cabe a nós respeitarmos o modo de vida de cada um.

Visto isto, fica a dúvida: Será certo comemorar o dia dos pais na escola?  

Quando surgiu o Dia dos Pais?

Em 1950, o publicitário Silvio Bhering criou no Brasil, o dia de lembrar - e, claro - homenagear o pai. Porém, a ideia de homenagem ao pai, tem suas origens há muito mais tempo.
Há quatro mil anos, o jovem Elmeseu esculpiu em argila o primeiro "cartão" desejando ao pai sorte, saúde e vida longa.
Um cartaz na entrada da escola parabenizando os pais pode ser uma boa
ideia. Tudo depende do seu público. (fonte: pixabay).

Conheça seu público.

Cada escola tem um perfil de aluno. Em algumas escolas a predominância de alunos criados somente por uma pessoa chega a mais de 65%. Neste caso, uma homenagem para somente o pai é inviável. 
Algumas instituições tem optado por comemorar o dia dos pais, da mães, avós, etc; em uma única data escolhida pela instituição. Esse dia é chamado de "dia das famílias" e, todos são lembrados. Pode ser escolhido uma tarde de sábado ou de outro dia para esse evento. Já participei de alguns e posso dizer que fica muito bonito e participativo, se bem organizado e planejado.
Tudo dependerá sempre de qual tipo de público sua escola atende. Algumas perguntas que podem ajudar: Quanto é efetiva a participação dos pais nas reuniões das escolas? Quantas crianças tem apenas um adulto responsável por ela? Qual a realidade social que a escola está inserida? O quanto os pais estão dispostos a doar seu tempo em um evento das famílias? 

Comemorar o dia dos pais na escola: inevitável. E agora?

E se a data for algo inevitável de se omitir? Se a tradição da escola é comemorar todos os anos o dia dos pais ou, se o professor deve fazer uma atividade diferenciada no dia não tem escapatória. Arregace as mangas e faça. Algumas ideias:
  • Um cartão confeccionado em sala com cartolina pode ser uma atividade interessante. Ao final a criança leva para casa para presentear o pai. Tenha opção de modelos para a criança que é criada somente pela mãe, ou outra pessoa.
  • Uma apresentação de teatro pode ser uma boa opção quando existe um bom número de pais participativos. Algumas escolas fazem essas apresentações artísticas em um jantar. É válido porém, evite o feio costume de chamar os "pais" presentes no palco para uma homenagem. Lembre-se da diversidade familiar que falamos no início.
  • Uma aula temática sobre o dia dos pais é uma opção mas, não deve ser uma atitude isolada de um só professor na escola. É muito deprimente somente algumas crianças fazerem uma atividade diferente e, as outras classes não. 

Afinal é certo ou errado comemorar o Dia dos Pais na escola?

Vivemos uma época que o desinteresse dos pais na vida escolar dos filhos é grande. Existe uma carga tremenda sobre os professores que deveria ser de responsabilidade dos pais. Aproximar a família da escola é urgente. Quando me perguntam sobre estas comemorações de datas festivas na escola, sempre pergunto: E qual comemoração substituirá esta? 
Veja o exemplo que falamos acima: não comemorar o dia dos Pais mas fazer o dia das famílias. Sempre tenha uma opção. Trabalhei em uma escola que personalizamos a comemoração do dia dos pais, fazendo lembrar os vovós, mamães, irmãos e tantos outros que eram esta figura paterna na vida daquelas crianças. 
Não se deixe levar por tendências ou pseudo-pensadores da educação. Como citei acima: Conheça seu público! Só quem está inserido na realidade daquela escola sabe o que é funciona ou não. 

E você professor(a) como tem preparado o dia dos pais na sua escola? Sua opinião é muito importante. Comente logo abaixo.

Colaboração:
Fabíola Becker
Publicação: Equipe APJE


Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.