Você é pró - ativo?

. .

A "moda" dos currículos atuais é ser "pró-ativo" nas qualificações pessoais. Mas você sabe o que isto significa? Será que realmente todos "que se dizem assim" realmente o são?

No dicionário encontramos várias definições para o pró-ativo as mais comuns são: pensar antecipadamente, ajudar na resolução de um problema sem que lhe peçam, intervir em uma situação ou dar ideias sem esperar mérito. Enfim, são várias as qualidades que envolvem ser um trabalhador pró-ativo. Dentro do que se espera de um funcionário para uma organização é uma qualidade muito desejada mas pouco encontrada. Muitos a colocam no currículo somente para "impressionar" e se tornou tão banal que 90% dos recrutadores (ou mais) não tem seu interesse despertado em um  funcionário que se intitula por si mesmos pró-ativo

Não é uma qualidade que se conquista do dia para a noite. Ser um funcionário pró-ativo primeiramente significa crer no seu potencial. Observe alguns colegas do seu trabalho e vai perceber que existem pessoas com alto potencial para ocupar cargos de mais responsabilidade mas não os almejam. Fogem do assunto, esperneiam, e chegam ao cúmulo de dispensar uma promoção. Ser pró-ativo significa que você é uma pessoa que deseja aprender, quer se envolver no negócio e até construir uma carreira na empresa. 

Uma recepcionista que atende mal um cliente, um chefe mal humorado, um professor que chega atrasado. São exemplos contrários a essa qualidade. 

O funcionário que é pró-ativo dificilmente ficará muito tempo desempregado. Ele não precisa escrever isto no currículo porque normalmente ele vai ter boas referências de empregos anteriores. Como nós da mirojobs sempre falamos emprego é como uma relação comercial onde você é uma loja e a empresa é o cliente. Ninguém compra em uma loja mal recomendada ou que o atendimento não atenda as expectativas.

Dessa forma, caso pretenda realmente ser pró-ativo comece a se esforçar para entender a empresa onde atua. O mercado, os clientes, a possibilidade de expansão da empresa, qual a  carência de profissionais que ela tem, etc. Normalmente o pró-ativo busca fazer cursos que demonstrem para a empresa a vontade de crescer junto. Alguns colegas podem lhe confundir com o "puxa-saco" e até lhe rotularem. Isto é normal, não se preocupe. O verdadeiro pró-ativo desperta muita inveja e pode até contribuir com a empresa fazendo com que os acomodados de plantão se mexam.

Para encerrar existe uma curiosidade interessante: o funcionário pró-ativo faz este comportamento habitual que se acostuma com ele. Dessa forma o próprio não se intitula como pró-ativo e é muito difícil ele colocar isto em seu currículo. 


Fonte da imagen: http://yourbusiness.azcentral.com/ - Acesso: Agosto/2015

Nenhum comentário

Agradecemos o seu comentário! Em breve ele será publicado.